Beijo Grátis


Beijo Grátis

 

beijo grátis

Nesse carnaval pude ver o quanto os foliões são por demais criativos. Imagine vocês que numa cidadezinha do interior de São Paulo, os jovens inventaram uma maneira de “molhar o beiço” criando o “beijo grátis”, isso mesmo, beijo grátis!

Li isso aqui mesmo na internet, a matéria mostrava dois jovens, sendo que um deles segurava um cartaz escrito à mão com os dizeres: Beijo Grátis”. Recortei a foto dos rapazes e mantive o principal: O cartaz, este que vocês veem ilustrando esse texto, porque é o que me interessa.

Devo dizer que essa sacada é nova pra mim, mas mesmo assim resolvi aderir à campanha desses ‘nó cegos’. Como as coisas não andam muito bem, em qualquer conversa que entro as pessoas só falam em crise, futebol e tragédia, ‘to vendo que o negócio vai desandar pro meu lado, por isso, resolvi logo entrar de cabeça, melhor dizendo, de lábios nessa coisa de beijo grátis.

O investimento é pequeno: uma folha de papel, na falta de uma, posso recorrer a um pedaço de papelão, que pode ser encontrado no chão de qualquer grande cidade sem muito esforço; Uma caneta que posso tomar emprestada de alguém; e por último e mais importante, a cara-de-pau.

Vou ser sincero, esse último item é o mais complicado, mas, como podem ver já estou exercitando aqui mesmo neste ‘post’.

Segundo os entrevistados, na citada matéria, o negócio é de rentabilidade concreta, tanto que no final da noite já estavam necessitando de hidratação. A tática, devidamente explicada por eles é bastante simples, por isso não requer prática nem tampouco habilidade, assim sendo, o risco de ficar sem beijar é estatisticamente nulo, segundo esses especialistas.

Estou aqui segurando o meu cartaz. Em tempos de crise somos obrigados a fazer inclusive o que gostamos… êh, mundo cão!